Eu consigo criar um Akita Inu?

Conheça melhor as fase da vida de um Akita e reflita antes de tomar a decisão

Fase Filhote e Jovem (até 1 ano)

          Brincadeiras e demonstrações de carinho são típicos da raça durante os primeiros meses de vida do Akita. Nesta fase inicial o Akita estará conhecendo o mundo, formando sua personalidade, seu temperamento. Esta fase também é responsável pela imunização do filhote, seja a via amamentação, seja a adquirida pela vacinação, seja a adquirida pelo contato com agentes biológicos patológicos.

         O Akita filhote assim que chega em seu novo lar, precisará de um tempo de adaptação. Precisará de alguns dias para conseguir fazer suas necessidades no local correto. O choro enquanto o mesmo estiver sozinho poderá ser algo que irá incomodar, porém serão necessários alguns dias até o mesmo se sentir seguro longe do ambiente em que o mesmo nasceu e tinha seus irmãos e sua mãe.

         O filhote em seu primeiro ano de vida tem suas fragilidades, a principal é a vulnerabilidade em se contaminar com doenças perigosas como parvovírose, doença esta responsável pela grande maioria das mortes de filhotes de cães no primeiro ano de vida. É muito importante que os tutores e suas famílias tenham cuidados preventivos a fim de evitar a contaminação do ambiente em que o filhote vive, tais como: restringir o contato com animais suspeitos que possam portar doenças ativas, não permitir que o filhote tenha contato com pneus e calçados que transitem na rua, não dar banho em petshops, nao deixar o filhote no chão nas consultas veterinárias, etc.

         Este primeiro ano de vida do Akita, é a fase mais importante para a socialização correta do mesmo. Ele precisará conhecer o mundo que o rodeia, precisará ter contato com o que está alem muros. Ter contato com as pessoas da família as quais ele irão compartilhar seu território, que o irão alimentar e cuidar de sua saúde. Precisará ter contato com pessoas estranhas, com estímulos sonoros diversos. Um filhote recluso e com ausência de socialização externa, tende a ter desvios de temperamento. Filhotes entre 3 e 5 meses passam pela Fase Oral, troca de dentes, além de uma fase inicial de conquista e demonstração de poder de dominância, podendo refletir em mordidas em moveis, paredes e até mesmo os tornozelos das pessoas.

         A pelagem do filhote sofre alterações significantes durante os primeiros 12 meses, os filhotes nascem com uma pelagem que aos poucos irá mudar para uma pelagem transitória, chegando a pelagem definitiva próximo de 10 meses de idade. No decorrer desse período, pelos irão soltar, com mais intensidade ao final do décimo mês de vida. Escovações diárias serão necessárias para que esse pelo solto não fique espalhado pela casa.

         Durante o primeiro ano, a qualidade e quantidade de alimentação e suplementação oferecidas, são de extrema importância para o correto desenvolvimento corporal do filhote. Exercícios moderados, passeios controlados, o tipo do piso em que o filhote irá crescer, também são fatores que influenciarão diretamente no correto crescimento do filhote.

         Para o filhote tudo é novidade, cada local de seu território que será explorado, será reconhecido e demarcado. Ao final desta fase, alguns Akitas já começam a produzir seus hormônios sexuais, iniciando a transição para a fase adolescente, o poder de guarda é aumentada, as brincadeiras se tornam mais firmes, a falta de apetite aparece, nas fêmeas a oscilação dos hormônios devido a aproximação do primeiro cio causa uma baixa da imunidade, podendo provocar doenças oportunistas como dermatites, os machos começam a levantar a pata traseira para fazer xixi. Os Akitas começam a não aceitar outros animais ou cães de mesmo sexo (independente da raça e porte), que ate então poderiam tolerar no mesmo ambiente.

Fase Adolescente (1 a 3 anos)

          Esta fase será reflexo de tudo que foi feito com o filhote durante o primeiro ano de vida do mesmo. Muitos cometem erros de criação que são complicados de reverter: 

 - Akitas criados com excesso de cuidados, mimos e de forma humanizada;

 - Akitas criados sem estimulo para socialização, sem o contato com o mundo exterior;

 - Akitas criados sem um líder humano, akitas dominantes perante seus tutores. 

         Nesta fase costuma-se acontecer as primeiras preocupações de tutores que não seguiram a cartilha de criação de um akita. Como já mencionamos, o Akita é um cão territorialista e extremamente dominante, essa dominância será sempre testada por ele e reivindicada. Tutores que conseguiram se posicionar como líder, como o dominante da relação, tendem a não ter problemas nesta fase, porém, os tutores que cometerem os erros relacionados a cima, terão algumas dificuldades de corrigir certos comportamentos do Akita. 

          Akitas que se tornam dominantes na relação familiar, tendem a não aceitar comandos básicos, a se posicionarem como os donos do território, a não tolerarem mais contato com as crianças das famílias, ao ponto de estranharem as mesmas e algumas pessoas do convívio familiar. Para que o Akita se torne um cão equilibrado dentro do ambiente familiar, é necessário que a família saiba como criar (manejar) o akita em seu primeiro ano de vida, não criando vícios prejudiciais a formação do temperamento do Akita.

Nota: O temperamento do Akita nesta fase pode sofrer influencias diretas da produção dos hormônios sexuais. Dependendo do desejo e da finalidade do Akita no ambiente em que ele vive, a castração pode ser uma maneira de ajustá-lo, ao ambiente em que ele vive, levando-se em consideração, poder de guarda, presença de crianças e idosos, presença de outros animais, poder de companheirismos, demarcação de território, etc.

Fase Adulto (3 a 8 anos)

          O auge físico e temperamental de um Akita se manifesta nesta faixa etária. As relações já foram consolidadas, os horários e costumes definidos, manias e atitudes já bem reconhecidas. As experiências vividas nesta fase são únicas. O Akita nesta fase chama muita atenção pelo porte e beleza apresentado. Alimentação pode ser relativamente tranquila, podendo ocorrer momentos de falta de apetite. O poder de guarda protetora se acentua, a vigília se torna um ponto forte no Akita, animais estranhos, sejam cães ou outros animais, que por ventura invadam o seu território, correm sérios riscos de sofrerem agravos em suas integridades físicas. As trocas de pelagem ocorrem em média de seis em seis meses. Um ponto positivo para quem é tutor de um akita é a baixa frequência de banhos que é recomendada, apenas 4 ao ano. Escovações são recomendadas que se realizem pelo menos 3x por semana. Exercícios diários, são fundamentais para a manutenção do sistema muscular e articular do Akita.

          Um Akita saudável e equilibrado é reflexo de um tutor responsável. Cuidados em saúde, médicos-veterinários compromissados com o bem-estar animal, que conheçam a raça e suas peculiaridades, também são muito importantes para que o Akita chegue nesta fase em seu momento máximo de beleza e exuberância. 

Fase Senil (8 anos em diante)

          Esta fase corresponde a fase de descanso de nossos cães, é uma fase de repouso, pouca atividade física, porém eles ainda precisam de exercícios físicos, é claro, de forma mais moderada, cães que não fazem exercícios tendem a ter problemas articulares.

           Nesta fase também ocorre uma relativa diminuição do apetite, os akitas começam a comer menos e são mais seletivos. No mercado existem rações específicas para cães senis, com nutrientes balanceados para suprir as necessidades desta fase.

            Akitas com mais de 8 anos, se tornam ainda mais companheiros, sempre ao nosso lado, o sentimento de amizade e carinho se torna bem mais evidente. Vale salientar que nesta fase os cuidados com a saúde de nossos cães precisam serem redobrados, assim sendo, o exame físico deles precisa ser frequente. Tumores e lesões podem aparecer, devido a queda de imunidade neste fase.

Após esse breve resumo, você acha que um Akita Inu é o cachorro que irá se encaixar em seu perfil e rotina diária?